Blog

Segurança do trabalho: como evitar acidentes com eletricidade?

Talvez você nunca tenha parado para pensar, mas, a maior parte dos equipamentos industriais é alimentada pela energia elétrica. Por isso, todos os cuidados são necessários na hora de operar e fazer manutenção nas máquinas, afinal, um procedimento incorreto pode acarretar um verdadeiro desastre para a segurança de todos os colaboradores. O conhecimento sobre riscos e consequências e a tomada de ações preventivas são absolutamente fundamentais quando o assunto é energia elétrica.

O choque elétrico é a situação mais comum. Ele acontece quando a corrente elétrica passa através do corpo humano. A intensidade da corrente determina os danos causados pelo acidente, podendo ser apenas um susto ou em casos mais extremos, chegando a causar até o óbito do trabalhador …sim, uma verdadeira tragédia.

Além do risco à vida, as queimaduras advindas desse tipo de acidente também representam problemas seríssimos e podem causar lesões graves no corpo humano, causando inúmeros transtornos.

Dados concretos. Segundo o Anuário da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), 2017 registrou 627 mortes por choques elétricos, representando quase duas ocorrências por dia. A situação é alarmante, pois no ano anterior houve cerca de 600 óbitos, evidenciando que ainda há muito a ser feito para mudar esse cenário.

A verdade é que os operadores do chão de fábrica precisam utilizar técnicas seguras e equipamentos eficientes que efetivamente os protejam, para que assim, eles não sejam expostos a riscos desnecessários.

Como evitar acidentes com eletricidade?

Utilize Equipamentos de Proteção Individual. Cada atividade industrial requer Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) específicos. Improvisar é uma péssima ideia nesse segmento. Um profissional que entra em contato com uma linha energizada, por exemplo, precisa utilizar os EPIs adequados, como luvas, máscaras, calçados, uniformes emborrachados, além de outros materiais isolantes.

De acordo com a NR 06, é dever de todos empregadores fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Por isso, o direcionamento do especialista em segurança do trabalho é fundamental, pois ele irá identificar os riscos ambientais para que seja feita a escolha adequada dos EPIs para cada trabalhador, nas mais diversas atividades.

Confira abaixo uma lista com alguns EPIs fundamentais para conter o risco de choques elétricos:

– Calçados de segurança

– Capacete de segurança classe B

– Luva Isolante de Alta Tensão

– Luva Vaqueta

– Protetor Auricular

– Protetor solar

– Óculos de Proteção

– Cinto Paraquedista

– Vestimenta antichamas

Agora, vamos analisar com mais profundidade alguns dos EPIs fundamentais para prevenção de acidentes com eletricidade. Veja:

Botina de segurança – Para que o trabalhador fique 100% seguro é preciso um equipamento capaz de isolar a eletricidade. Para saber quais botinas realmente podem proteger nessas situações, existe uma certificação de aprovação do Ministério do Trabalho que comprova a eficiência e atesta tecnicamente a adequação da botina para estes ambientes.

Para trabalhar em ambientes em que existe contato direto com eletricidade, o ideal é que as biqueiras dos calçados sejam de polipropileno ou de composite (a biqueira de composite substitui a de aço, protegendo os pés do usuário contra impactos de quedas de objetos sobre os dedos).

 Confira abaixo as vantagens da biqueira de composite em comparação com a de aço.

– Não é condutivo, atende 100% a NR 10, sendo ideal para eletricistas;

– Mais leve, gera menos fadiga e proporciona maior produtividade;

– Suporta mesma capacidade de impacto que o bico de aço;

– Não gera efeito guilhotina, quando o impacto é maior do que a capacidade de segurança;

– Mais versátil, pode ser usado tanto pelos trabalhadores da produção quanto os da manutenção;

– Ideal para prestadores de serviços que trabalham nas ruas, pois podem entrar em agências bancárias sem gerar constrangimentos.

Vale também lembrar que essas botinas podem ser equipadas com palmilhas antiperfuro (que substituem as palmilhas de aço em ambientes que necessitam de proteção contra objetos pontiagudos) que possuem propriedades isolantes contra a eletricidade, oferecendo essa vantagem mesmo em condições extremas.

ATENÇÃO! A botina para uso do eletricista não pode conter componentes metálicos, por isso a biqueira de aço e a palmilha de aço são substituídas pela biqueira de composite e a palmilha antiperfuro.

Luva de Segurança – É um EPI essencial para o trabalhador. As luvas de proteção garantem a segurança na manutenção de instalações e serviços com eletricidade em geral.

Manga Isolante de Borracha – Protege os braços e proporcionam mais segurança.

Cinto de Segurança – Sim, muitas vezes é preciso que o trabalhador trabalhe nas alturas! O cinto de segurança para eletricistas é específico para proteger o trabalhador do risco de choque elétrico.

Vestimentas Especiais – Camisas e calças especiais contra agentes térmicos provenientes do arco elétrico, dependendo da situação, são fundamentais.

EPCs, quando devo usá-los para prevenção de acidentes com eletricidade?  

Os EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) também ajudam a diminuir os acidentes de trabalho e mantêm os colaboradores a salvo, mesmo quando falamos de eletricidade. Confira uma lista dos principais EPCs que auxiliam nessa proteção:

– Detector de tensão com luz e som

– Conjunto de aterramento

– Vara de manobra para alta tensão

– Cobertura Isolante de AT

– Cobertura Isolante de BT

– Escadas

– Cones de sinalização 750mm

– Cordas e Fitas para isolamento de área

– Sacolas para içar materias

– Lood Booster

– Placas de sinalização.

– Estojo de primeiro socorros

NR 10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade. A NR 10 – norma que regula as atividades na indústria – é um importante documento que, quando seguido à risca, ajuda a diminuir os acidentes com eletricidade. Ela indica procedimentos e requisitos para o trabalho com instalações elétricas e seus sistemas.

Essa norma deve ser aplicada em todas as empresas onde os trabalhadores desempenham funções de transmissão, geração, distribuição ou consumo de energia. Uma das determinações da NR 10 é o treinamento obrigatório de, no mínimo 8 horas, para profissionais que trabalham com linhas energizadas ou em situações de risco correlatas.

Além disso, as empresas devem capacitar seus colaboradores anualmente, através de um treinamento de reciclagem, sobre os riscos e procedimentos para evitar acidentes com eletricidade.

Realizar manutenções periódicas. A realização de manutenções preventivas em todos os equipamentos e maquinarias industriais é absolutamente fundamental para evitar problemas futuros. Uma máquina com defeito é uma fonte geradora de problemas e representa, sobretudo, um grande risco para o trabalhador.

Treinamentos. O sucesso na indústria depende de vários fatores e um deles é o engajamento do time de colaboradores. A falta de informações e de procedimentos de segurança abrem lacunas para falhas e erros. Quem tem trabalhadores capacitados e preparados evita problemas no dia a dia. Por isso, promova constantemente treinamentos de reciclagem.