Blog

Kadesh disponibiliza vitamina D3 para seus colaboradores

Sempre pensando em proporcionar benefícios e bem-estar aos seus colaboradores, especialmente nesses tempos de pandemia, a Kadesh inovou. A empresa disponibilizou a todos os seus funcionários a possibilidade de adquirir vitamina D3 – hormônio que influencia 10% da carga genética do corpo humano. O objetivo principal da ação é proporcionar a esses profissionais o fortalecimento do sistema imunológico, já que a substância é um potente imunomodulador.

Cerca de 400 colaboradores manifestaram interesse e aderiram ao programa. A entrega do produto aconteceu na própria fábrica em Imbituva (PR), no dia 9 de julho.

De onde surgiu a iniciativa? A iniciativa teve origem a partir das experiências pessoais do CEO da Kadesh, Valdemir Bastos.  Desde 2013 ele faz a ingestão da substância, a partir da prescrição de seu médico, Dr. João Paul. E os resultados têm sido tão satisfatórios que a esposa e os filhos do CEO também vêm fazendo uso da vitamina D3.

“Trata-se de uma grande opção no que tange a uma vida com menos doenças e hábitos de vida saudáveis”, afirma o CEO da Kadesh, Valdemir Bastos.

   

   

Para entender melhor a importância da vitamina D3 para o nosso organismo, entrevistamos o médico da família Bastos, Dr. João Paul. Confira!

1- Qual a principal função que a vitamina D3 exerce no organismo? Quais os principais benefícios? 

Dr. João Paul. A vitamina D é realmente um hormônio, o principal hormônio existente em nosso corpo, pois influencia em 10% da nossa carga genética. O principal benefício é que ele modula nosso sistema imunológico, potencializando nossa imunidade inata.

2- Essa substância pode beneficiar grupos de pessoas que têm algum tipo de problema específico ou deve ser consumida por todos?

Dr. João Paul. Pode ser consumida por todos, pois é uma vitamina produzida naturalmente quando somos expostos ao sol por 20 ou 30 minutos com 60% do corpo exposto. Quanto a grupos específicos, desde 2001, através do Protocolo Coimbra os portadores de autoimunidade se beneficiam da estabilização da doença fazendo uso de altas doses de vitamina D sob acompanhamento médico.

3- Com a atual problemática da pandemia do Covid-19, o uso contínuo da vitamina D3 pode ser útil sob algum aspecto contra esse vírus? Qual?

Dr. João Paul. Melhora da imunidade inata, por ser um potente imunomodulador ele deixa nossa imunidade inata em prontidão. Assim, quando uma pessoa é infectada pelo Covid-19, de imediato nosso sistema imune, sinaliza que está sendo invadido e cria rotas e para inibir a replicação viral por meio do sistema humoral e estimula a formação  de anticorpos e já entra combatendo a replicação viral, atenuando a carga viral, fazendo com que o ciclo viral seja menor, proporcionando ao paciente uma recuperação mais segura.

4- Qual o modo correto de se usar a vitamina D3 (ingestão diária)?

Dr. João Paul. Hoje, preconiza-se o uso de 10 mil U.i por dia para pessoas com peso acima de 60 quilos.

Qual a principal função que a vitamina D3 exerce no organismo? Quais os principais benefícios?

Sistema imunológico – Tem efeito imuno-regulador – As células que fazem parte do sistema imunológico, como os linfócitos, têm receptores para a vitamina D, que atua no fortalecimento do sistema de defesa, no momento das infecções bacterianas e virais auxiliando na prevenção de doenças.

Benefícios para coração e músculos – O cálcio e o fósforo, substâncias reguladas pela vitamina D, têm um papel importante na contração muscular, valendo isso para todos os tipos de músculos, inclusive o coração. Quando há a deficiência da vitamina no organismo, é maior o risco de quedas e fraturas, devido à fraqueza muscular. No coração, tem influência no controle das contrações do músculo cardíaco, importante no bombeamento de sangue para o corpo.

Doenças autoimunes – A vitamina D está sendo usada no tratamento de doenças autoimunes, pelo Protocolo Coimbra, pois acredita-se que a vitamina D tem efeito imuno-regulador promovendo o desligamento das doenças autoimunes, assim inibe de forma seletiva e eficiente a reação do organismo de se auto atacar.

Atuação no controle do diabetes “Há evidências que demonstram que uma concentração diminuída de vitamina D em crianças está associada a um aumento de incidência de diabetes tipo 1, e que a reposição de vitamina D em crianças diminui o risco futuro de diabetes”, destaca o Dr. João Paul. Ele alerta, no entanto, que os estudos são observacionais e não há nenhuma pesquisa específica que permita confirmar esses dados.

Ossos fortes – A vitamina D é um hormônio que regula a quantidade de cálcio e fósforo em nosso organismo, aumentando a absorção desses sais minerais no intestino. É responsável pela saúde de nossos ossos, e tem um papel importante na força muscular.

Gravidez mais segura – Existem algumas evidências de que a deficiência da vitamina D durante a gestação está associada ao aumento de risco de hipertensão arterial e o diabetes gestacional, bem como ao nascimento de bebês com baixo peso ou pequenos para a idade gestacional. “Uma vez que mais de 50% das gestantes apresentam deficiência de vitamina D em graus variáveis, é consenso que devem receber suplementação. Isso atende também uma necessidade do feto, que depende exclusivamente da vitamina D materna”.

Protocolo de Coimbra. A recomendação do uso da vitamina D3 nasceu a partir do chamado Protocolo Coimbra, uma terapia que vem sendo desenvolvida desde 2002 e que trata principalmente pacientes de doenças autoimunes. Embora o protocolo inclua outros suplementos além da vitamina D, alcançar o nível correto de vitamina D para cada paciente é responsável por 95% do sucesso do tratamento.

A terapia foi desenvolvida pelo médico brasileiro Dr. Cícero Coimbra, PhD, neurologista e professor da Universidade Federal de São Paulo.

 

Precisa de ajuda? Converse conosco