Blog

8 dicas para escolher o calçado de segurança ideal

Você sabe como escolher o calçado de segurança mais adequado ao seu trabalho? Essa escolha não é tão simples como parece. É preciso levar em consideração diversos fatores.

Os pés são a parte do corpo que mais sofrem no dia-a-dia, pois são a base de sustentação do corpo inteiro. Por isso, protegê-los é fundamental para garantir a segurança durante a execução de qualquer tipo de serviço.

Então, para lhe ajudar nessa missão, trazemos aqui 8 dicas para escolher o calçado de segurança ideal.

1. Analise os riscos do ambiente de trabalho

As atividades profissionais, em maior ou menor grau, trazem consigo riscos aos trabalhadores. De acordo com a NR 9, eles são divididos em riscos ambientais (riscos físicos, químicos e biológicos) e riscos ocupacionais (riscos ergonômicos e mecânicos).

Sendo assim, conforme esta NR, os calçados são classificados de acordo com os possíveis riscos dentro de cada atividade:

  • Calçado para proteção contra impactos de quedas de objetos sobre os artelhos;
  • Calçado para proteção dos pés contra agentes provenientes de energia elétrica;
  • Calçado para proteção dos pés contra agentes térmicos;
  • Calçado para proteção dos pés contra agentes abrasivos e escoriantes;
  • Calçado para proteção dos pés contra agentes cortantes e perfurantes;
  • Calçado para proteção dos pés e pernas contra umidade proveniente de operações com uso de água;
  • Calçado para proteção dos pés e pernas contra respingos de produtos químicos.

2. Verifique o Certificado de Aprovação (CA)

O Certificado de Aprovação (CA) é um documento expedido pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (extinto Ministério do Trabalho e Emprego) e regulamentado pela NR 6.

Segundo a NR 6, a comercialização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) deve, obrigatoriamente, ter um CA. Esta normativa vale para todos os EPIs, independentemente se são fabricados no Brasil ou no exterior.

Para que o fabricante de EPIs consiga esse certificado, os equipamentos devem ser analisados e testados por laboratórios autorizados. Assim, podemos dizer que o CA garante a qualidade, funcionalidade e resistência de um equipamento de segurança.

Portanto, ao escolher um calçado de segurança, você poderá observar no CA a descrição completa do EPI e também os riscos para os quais ele foi aprovado.

3. Entenda o que é validade do calçado e do CA

É importante ressaltar que existe uma diferença entre validade do calçado e validade do CA. Muitas pessoas se confundem, então iremos esclarecer o que é cada uma delas.

A validade do calçado, ou de qualquer EPI, é o prazo máximo para seu uso. Assim como qualquer tipo de produto, os EPIs têm uma validade e precisam ser descartados caso essa data expire.

Por outro lado, a validade do CA é a data limite do certificado emitido pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT). É preciso renovar periodicamente o CA, para que a qualidade dos equipamentos seja garantida. A renovação do CA deve ser feita até 90 dias antes do prazo de vencimento junto à SEPRT.

Resumindo, a validade do CA garante a qualidade e aprovação da SEPRT. Enquanto que a validade do calçado, mostra o prazo que o mesmo pode ser utilizado após sua fabricação. Por isso, mesmo que o CA esteja válido ainda, se a validade do calçado expirar, o mesmo deve ser descartado.

4. Conheça os tipos de calçado

Existem diversos modelos de calçados de segurança e na hora da escolha, você precisa saber qual o mais apropriado ao seu trabalho. Bota, botina, sapato e tênis, com fechamento de amarrar, velcro ou elástico.

A bota de segurança possui cano mais longo, sendo, no mínimo, na altura da canela. A botina tem o cano até o tornozelo. Por sua vez, o sapato e o tênis possuem o cano abaixo da altura do tornozelo.

Além do modelo, tem outras características que devem ser observadas ao escolher o equipamento de proteção para os pés. Acompanhe as próximas dicas.

5. Escolha o material do cabedal

Cabedal é a parte superior de um calçado de segurança e o material utilizado para sua confecção é de extrema importância. Essa é a parte responsável por proteger a parte de cima do seu pé contra quedas de objetos, perfurações, umidade e outros riscos.

O cabedal pode ser produzido em couro, raspa, vaqueta, PVC, poliuretano (PU), microfibra, tecido e outros materiais sintéticos. Para escolher o material é preciso analisar qual é o mais adequado para a sua atividade.

Se você trabalha em locais úmidos ou em contato com produtos químicos, é indicado o uso de materiais impermeáveis como PVC ou PU. Já o cabedal de couro pode ser usado na maioria dos ambientes, por ser bastante resistente e durável.

6. Defina o tipo de solado

O solado é uma das partes mais importantes de um calçado de segurança, pois além da proteção é responsável pelo conforto do trabalhador. É este item que ajuda a dar estabilidade, reduzir o impacto e proteger de escorregões.

Os tipos de solados encontrados são:

  • PVC: É o mesmo material que pode ser usado no cabedal de botas. Oferece proteção contra objetos cortantes, objetos perfurantes, produtos químicos e líquidos em geral, por ser impermeável.
  • Poliuretano (PU): É um material bastante utilizado no mercado de EPIS por ser resistente e duradouro. Nesse caso, o solado pode ser feito em monodensidade, com apenas uma injeção de PU, ou bidensidade. No solado bidensidade, a primeira injeção é tradicional e a segunda é feita na entressola, oferecendo mais conforto e absorção de impacto para o profissional. Protege contra objetos cortantes, objetos perfurantes e produtos químicos.
  • Nitrílico: É ideal para atividades realizadas em ambientes com exposição a temperaturas extremas (altas e baixas) e materiais inflamáveis. O solado nitrílico oferece resistência ao calor, em temperaturas de até 300°, por um minuto. É resistente ao frio, suportando temperaturas negativas e também protege contra óleo querosene e outros líquidos inflamáveis.

7. Escolha a biqueira mais adequada

As biqueiras podem ser confeccionadas em aço, composite ou PVC. A biqueira de aço ou de composite são utilizadas nos calçados de segurança, conforme a NBR ISO 20345.

Ambos os materiais suportam impactos no nível de energia de, no mínimo, 200 J e de resistência à compressão do bico de, no mínimo, 15 kN. Por isso são indicadas para profissionais que trabalham com transporte, carga e descarga de material, construção civil.

Ao comparar os dois materiais, notamos que o aço é pouco mais pesado. Além disso, o composite é um material ideal para atividades que envolvem eletricidade, pois não conduz energia.

Já a biqueira em polipropileno (PVC) é utilizada na confecção dos calçados ocupacionais (NBR ISO 20347), sendo classificada como uma biqueira de conformação da parte frontal. É indicada para atividades que oferecem baixo risco, como prestadores de serviços, área de produção, serviços gerais.

8. Visual

Por último, mas não menos importante, você pode escolher o seu calçado pelo visual. Afinal, muitos calçados de segurança, atualmente, aliam proteção a um visual mais moderno.

Cada vez mais os fabricantes de EPIs inovam em tecnologia e em modelos. Um exemplo disso são os tênis de segurança, que proporcionam conforto e leveza, sem deixar de lado a proteção dos pés do trabalhador.

É importante destacar também que é preciso escolher o tamanho adequado, pois um calçado muito apertado ou maior que seu pé pode causar problemas. Por isso, certifique-se sempre de que os calçados estejam bem ajustados para as necessidades da atividade a ser executada.

 

Com essas dicas, agora você está preparado para escolher o calçado de segurança ideal. Lembre-se que proteger adequadamente os pés do trabalhador é essencial para garantir a segurança e saúde plena durante a execução de qualquer tipo de serviço.

A Kadesh tem diversos modelos de botas, botinas, sapatos e tênis. Conheça nossos calçados de segurança no site kadeshcalcados.com.br/produtos.

Precisa de ajuda? Converse conosco