Blog

Calçado para eletricista e a norma ABNT NBR 16603:2017

Para atividades em instalações elétricas, o trabalhador precisa estar protegido com os EPIs corretos e escolher o calçado para eletricista mais adequado. Por isso é necessário que o calçado de segurança tenha o Certificado de Aprovação (CA) que atenda à norma ABNT NBR 16603:2017.

Esta norma traz todos os requisitos necessários para fabricação, ensaios e certificação do calçado isolante elétrico para trabalhos em instalações elétricas de baixa tensão até 500 V em ambiente seco.

Antes de 2017, a antiga norma NBR 12576:1992 previa apenas os requisitos de ensaio de tensão elétrica, onde era obtido o valor de corrente de fuga quando aplicada a tensão de ensaio. Ela somente descrevia como realizar um ensaio, sem citar especificações com relação ao resultado de corrente de fuga (não especificava o valor aceitável de corrente de fuga, este valor era estabelecido na antiga NBR 12561).

Com a nova norma NBR 16603, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) estabeleceu novos parâmetros a serem cumpridos para que os calçados de Classe I (aqueles fabricados em couro, têxteis, laminados sintéticos, etc.) sejam considerados “calçado isolante elétrico para trabalhos em instalações elétricas de baixa tensão até 500 V em ambiente seco”.

Agora, a norma contempla todos os requisitos normativos do calçado isolante elétrico de Classe I, incluindo requisitos de desenho, ensaios elétricos, ensaios não elétricos, marcações e informações aos usuários, além de definir as metodologias de ensaios, referenciando outras normas. Também descreve a metodologia de ensaio de corrente de fuga. Ou seja, é uma norma completa de especificações e métodos de ensaios.

Para você ficar por dentro das especificações da norma de calçado para eletricista, trazemos aqui os principais pontos e informações da NBR 16603:2017.

  • Tipos de calçado para eletricista
  • Tensão de ensaio X tensão de uso
  • Resistência elétrica
  • Cabedal e outros componentes

Tipos de calçado para eletricista

Ao escolher um calçado para uso eletricista é importante verificar se o CA atende à norma NBR 16603:2017. Além disso, é obrigatório constar o pictograma de calçado isolante elétrico no cabedal, acompanhado do número da norma, da máxima tensão de uso (500 V) e do tipo de ambiente para o qual é destinado (seco).

pictograma calçado para eletricista

Outro requisito obrigatório é a inclusão da marcação do tipo do calçado com as siglas SI (segurança isolante elétrico), PI (proteção isolante elétrico) ou OI (ocupacional isolante elétrico).

O calçado de segurança isolante elétrico (SI) é equipado com biqueira que oferece proteção contra impacto de no mínimo 200 J e contra carga de compressão de no mínimo 15 kN.

Já o calçado de proteção isolante elétrico (PI) deve conter biqueira que oferece proteção contra impacto de no mínimo 100 J e contra carga de compressão de no mínimo 10 kN.

Enquanto que o calçado ocupacional isolante elétrico (OI) não é equipado com biqueira contra impactos e compressão, somente oferece proteção contra danos elétricos de até 500 V, conforme a norma.

Tensão de ensaio X tensão de uso

Quando se fala em calçado para eletricista, é importante entender porque existe diferença entre a tensão de ensaio e a tensão de uso.

Nos ensaios dentro da norma NBR 16603:2017, o valor de tensão de ensaio é de 14.000 V em 60Hz por 1 min, sendo que 0,5 mA é o valor da corrente de fuga e não deve passar disso.

Porém, embora o valor do ensaio seja de 14.000 V, isso não implica que o calçado possa ser utilizado nesta tensão. Portanto, deve-se respeitar a tensão de uso para o calçado de 500 V, conforme consta na norma.

Resistência elétrica

Um dos requisitos desta norma é sobre a resistência elétrica, que deve ser maior que 1.000 MΩ. Apesar da norma ser para o uso em ambiente seco, o calçado deve ser ensaiado em condição extrema de umidade, medindo a resistência elétrica nessa situação.

Antes, com a norma antiga, esse ensaio não era realizado. Mas agora, com essa exigência da NBR 16603:2017, todos os calçados para uso eletricista devem passar por esse teste.

Cabedal e outros componentes

De acordo com esta norma, o cabedal não pode ter costuras ornamentais e deve ser produzido com o menor número possível de costuras e peças do cabedal. Também não são permitidas costuras para unir peças do cabedal na região de flexão do calçado, principalmente onde as extremidades estão próximas da união cabedal/solado.

As costuras de união entre gáspea, parte traseira ou canos laterais devem ser o mais próximo possível da região do salto, ficando mais alto com relação ao chão. Estas recomendações visam evitar corrente de fuga pelas costuras, afastando as extremidades com linhas e arremates do chão.

Embora o calçado isolante elétrico que atende à norma NBR 16603:2017 seja destinado para uso em ambiente seco, o cabedal deve ser resistente à penetração de água. Este requisito tem como objetivo oferecer uma maior proteção ao trabalhador, que acidentalmente possa ter contato com água.

Para atender a norma NBR 16603:2017, o calçado não pode ter nenhum componente de metal, pois este é um material condutor elétrico. Portanto, são proibidos quaisquer materiais metálicos, como alma de aço, ilhoses metálicos, fivelas metálicas, zíperes, pregos, rebites, etc.

A biqueira e a palmilha de aço também não podem ser utilizadas. Deve-se optar pelas biqueiras de polipropileno (PP) ou composite e palmilha antiperfuro de fibra de aramida.

 

A Kadesh Equipamentos Profissionais possui diversos modelos de calçado para eletricista, confeccionados em couro ou microfibra, que atendem à norma NBR 16603:2017. Consulte todos os modelos em nosso site ou solicite seu orçamento.

Precisa de ajuda? Converse conosco